PROAME 30 Anos em Defesa das Crianças e Adolescentes

Entidade possui destaque Nacional na defesa dos direitos de crianças e adolescentes

O PROAME Cedeca Bertholdo Weber de São Leopoldo, festeja 30 anos com o apoio dos voluntários e a certeza de que os desafios são muitos.

"Todos têm direitos à vida, todos têm direitos iguais." Frase encontrada em lei. Também frase escrita no projeto Adolescentes em Cena. para natália Mendes, 16 anos, moradora do bairro Santos Dumont, que todos os dias atravessa boa parte da cidade para estudar no Instituto de Educação Professor Pedro Schneider, o Pedrinho, o ideal direitos iguais a todos. Foi ela que escreveu a frase que estampa um dos projetos do Programa de Apoio a Meninos e Meninas, o Proame , que iniciou sua ação em março de 1988, em um contexto de mobilização social por mais democracia, liberdade e respeito aos direitos humanos que foram contemplados na constituição Federal promulgada no mesmo ano.

Desafios...

Natália integra o Proame há cinco anos. E o objetivo dela é que todos um dia tenham direitos iguais. "Na minha avaliação nem todos temos os mesmos direitos. Mas precisamos perceber isso de fato para avançarmos e fazer com que a frase tenha sentido na prática", ressalta ela, que participou de uma atividade nesta semana para celebrar os 30 anos do Proame. Para Odete Zanchet, diretora executiva do Proame Cedeca, foram 30 anos intensos, mas os desafios estão maiores.

Dignidade para todas as Pessoas...

"Passamos por grandes avanços nos último 20 anos com legislações que enfatizavam os direitos das crianças e adolescentes. Mas percebemos que nos últimos anos aconteceu uma pausa. A sensação que tenho é que a nossa voz foi ouvida por um tempo. Hoje somos invisíveis e mudos. Mas estamos vivos”, afirma ela deixando claro “estamos vivos para garantir dignidade humana a todas as pessoas, sem exceção.” Em sua atuação, a entidade conta com projetos que mobilizam para reflexão e ação por meio de oficinas socioeducativas.

Avaliação da caminhada...

O Proame está fazendo uma avaliação da caminhada e projetando os próximos passos, conforme Odete, as dificuldades são muitas, mas para ela, é justamente em momentos críticos, quando as circunstâncias políticas, econômicas e sociais nos colocam diante de escolhas difíceis, que é preciso resistir.

Hoje o Proame Cedeca Bertholdo Weber atende diretamente em torno de 60 crianças e adolescentes e suas famílias com a missão de garantir o direito a convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes através de processos educativos e participativos, propondo e mediando políticas sociais por meio de ações articuladas em redes. Há ações no Santos Dumont, Brás e Feitoria. E nessa caminhada há quem acompanhe ela há muito tempo. “A ideia é participar, ter voz, ocupar o nosso lugar para conquistar um País melhor”, destaca Odete.

Trabalho...

O Proame é uma entidade que se move com o apoio de projetos sem contar com repasses de recursos públicos. E alguns desse projetos conquistaram projeção nacional como a pesquisa e o livro lançados em 2014: Desvelando Percepções de uma Realidade – O Extermínio de Adolescentes e Jovens, que integrou as ações do Projeto Comunidade Ativa, executado pelo Proame Cedeca, com o patrocínio da Petrobrás.

Diretoria do Conselho...

Além de Odete, o Proame Cedeca Bertholdo Weber conta com Henry Cesar Seibert (presidente), Sabrine Bueno (administrativo), Micheli Duarte (assistente social) e Éder Bastos (educador). Tem ainda, entre outros integrantes da diretoria e conselho fiscal, Allan Ervin Krahn, Nelio Schneider, Olga Maria Morais Farina, Antoninha Della Mea Lima e Cilene Dagmar Müller da Silva.

Ações Fundamentais...

O Proame (Programa de Apoio a Meninos e Meninas) iniciou sua ação em março de 1988.

Em 1990 com a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/1990) implanta o primeiro Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Estado e passou a chamar-se PROAME CEDECA BERTHOLDO WEBER, em homenagem a um dos fundadores e referencia na defesa dos direitos humanos da criança e do adolescente.

Em 1993, o Proame Cedeca Bertholdo Weber constitui-se juridicamente e passa a priorizar, além do atendimento direto, a incidência política, a produção e disseminação de conhecimento, o controle social, a participação de crianças e adolescentes e a articulação em rede como metodologia de ação.

Em 2017, como forma de enfrentamento e resistência aos retrocessos vivenciados no País, de redução de direitos, aumento das violências e democracia frágil, o Proame Cedeca Bertholdo Weber em parceria com o Círculo Operário Leopoldense (COL) institui o Centro de Defesa de Direitos Humanos (CDDH), ampliando a abrangência da atuação.

Matéria de: Alecs Dallolmo