Quem Somos

Histórico

O Proame (Programa de Apoio a Meninos e Meninas) iniciou sua ação em março de 1988 num contexto de mobilização social por mais democracia, liberdade e respeito aos direitos humanos.

Sempre atento ao panorama nacional, em 1990, o Proame implanta o primeiro Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca) do Estado do Rio Grande do Sul, o Cedeca Bertholdo Weber, em consonância com o ECA, tornando-se referência na defesa dos direitos da criança e do adolescente e na proteção jurídico-social. Em 1993 passa a ter personalidade jurídica própria e prioriza a incidência política, o controle social e a articulação em rede como princípio metodológico da sua ação.

Tem como missão “Garantir o direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes através de processos educativos e participativos, propondo e mediando políticas sociais por meio de ações articuladas em redes”. O objetivo prioritário da ação institucional visa à efetivação da proteção jurídico-social dos direitos humanos de crianças e adolescentes, de forma articulada e integrada com os demais atores sociais.

As principais estratégias de ação são: abordagem social, oficinas socioeducativas, mobilização comunitária, prevenção, acompanhamento sociofamiliar, articulação e mobilização, incidência política, pesquisa e produção teórica, capacitação de agentes sociais, denúncia e proposição de políticas públicas. A atuação direta se dá especialmente no município de São Leopoldo, mas as ações de articulação e incidência política tem alcance Estadual e Nacional.

 

O Proame Cedeca tem longa experiência de trabalho com ações de proteção de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco, realizando sua intervenção sempre de forma articulada com os demais agentes da rede de proteção. Os principais temas de atuação estão voltados para o enfrentamento à violência doméstica e exploração sexual, a situação de rua, o trabalho infantil, a violência letal e o extermínio e a participação cidadã de adolescentes, garantindo credibilidade e reconhecimento público pela seriedade e compromisso com que realiza o trabalho e pelo impacto de suas ações.  A capacidade técnica e gerencial da organização é reconhecida pelas premiações como Prêmio Neide Castanho; reconhecimento do Observatório das Boas Práticas; Menção Honrosa do Itaú-Unicef; Prêmio Municipal de Direitos Humanos; Prêmio ASAS; entre outros, e demonstrada pela qualificação da equipe de trabalho (advogada, assistente social, psicóloga, educadores sociais, jornalista), sua identificação com a causa e a abertura para incrementar inovações. A competência metodológica e política e a capacidade de articular parcerias garantem a continuidade do trabalho realizado e tem viabilizado a sustentabilidade da organização.

Sediada em São Leopoldo (RS), a entidade desenvolve projetos locais, com ações de articulação e de incidência política estaduais e nacionais. É filiada à Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente (Anced) e integra o Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (RS) e o Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH).

Nossa Visão

Ser referência na proteção jurídico-social como Centro de Defesa dos Direitos Humanos da criança e adolescente na região sul do Brasil.

Nossa Missão

Garantir o direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes através de processos educativos e participativos, propondo e mediando políticas sociais por meio de ações articuladas em redes.

Nossos Valores

– Respeito às diferenças;

– Compromisso com os Direitos Humanos;

– Transparência;

– Participação efetiva;

– Dignidade da pessoa humana;

– Reconhecimento da Criança e Adolescente como sujeito de direitos;

– Sustentabilidade;

– Ética;

– Excelência profissional.

Palavra do Presidente

Henry César Seibert – Gestão 2019/2021

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.” Temos de repetir sempre o 1º artigo da Declaração Universal dos Direitos do Homem, para que as pessoas não esqueçam isso, pois hoje, no Brasil, vivemos uma crise de valores. Valores estes que o Proame Cedeca Bertholdo Weber busca resgatar, tendo como compromisso os Direitos Humanos.

É na crise e na dificuldade que surgem as melhores ideias, iniciativas e transformações, então trabalhemos e busquemos soluções para superar as adversidades.  Que bom seria viver num mundo utópico, onde não existisse extermínio de jovens e adolescentes, violência doméstica e sexual contra meninos e meninas, em que não precisássemos nem pensar em diminuição de idade penal e no qual não se precisasse lutar contra a violação de direitos. Infelizmente ele não existe, mas não percamos a esperança e lutemos. Talvez não por um mundo utópico, mas simplesmente por um mundo melhor.

Tem uma música do Telmo de Lima Freitas que fala assim:  “Abre o poncho desta alma prenda minha, que eu preciso me abrigar. Se o inverno for intenso como penso, muito frio eu vou passar”.  O que mais precisam nossas crianças e adolescente a não ser, simplesmente, um poncho sob o qual estariam seus direitos? Abramos então o poncho da alma, respeitemos às diferenças e tentemos dar um mínimo de dignidade à pessoa humana, e garantir o direito à convivência familiar e comunitária à nossas crianças e adolescentes. É o que devemos pretender.

Ler mais

Diretoria e Conselho

Conselho Diretor 2019/2021

Presidente: Henry Cesar Seibert
Vice presidente: Allan Ervin Krahn
Tesoureiro: Nélio Schneider
Vogal: João Arthur Müller da Silva

 

 

Conselho fiscal 2019/2021

Titulares
Olga Maria Morais Farina
Marilisa Müller
Idilbar Vieira Pereira

Suplente CF
Antoninha Della Mea Lima